Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Quatro alunos do CMPA na pré-seletiva para as olimpíadas internacionais de Astronomia de 2017

Quatro alunos do Colégio Militar de Porto Alegre foram selecionados para participar da pré-seleção para as olimpíadas internacionais de astronomia para o ano de 2017. A Olimpíada Brasileira de Astronomia ocorreu na data de 13 de maio deste ano. Participaram em todo o Brasil em torno de 800.000 alunos com 62.075 professores colaboradores de diferentes estabelecimentos de ensino público e privado. Desse número de alunos foram selecionados 1000 alunos com nota igual ou superior a 7,0. A fase de pré seleção inicia com um período de cadastramento de professores e alunos, entre 09/09/2016 e 25/09/2016. Na data de 25/09/2016 acontece uma prova simulada para que alunos e professores cadastrados se ambientem com a plataforma de provas online. A primeira prova de pré-seleção oline acontece no dia 16/10/2016, a segunda no dia 13/11/2016 e a terceira no dia 11/12/2016. As notas dessas três provas somadas com a nota da prova da primeira fase da OBA constituirão uma média que selecionará 150 alunos. Esses 150 alunos, numa semana entre janeiro e março de 2017 irão para a cidade de Barra de Piraí, no estado do Rio de Janeiro, para participar de uma escola de astronomia e uma seleção presencial de onde sairão 15 alunos que participarão das olimpíadas internacionais de astronomia de 2017: cinco para a internacional na Europa, cinco para a Olimpíada Latino Americana de Astronomia e cinco suplentes.

Os quatro alunos selecionados para essa pré-seletiva são Bernardo HUMMES  Flores e Janderson Macedo Silvano, ambos do Terceiro Ano do Ensino Médio e Mariana Bigolin Groff e Uerê Backhaus, esses dois últimos do Primeiro Ano do Ensino Médio. 

A orientação dos estudos para essa fase, até a etapa que antecede a viagem para as olimpíadas internacionais, se forem selecionados, está por conta do professor Luiz Carlos GOMES, do CMPA, como tem acontecido nesses quatorze anos de participação nas olimpíadas de astronomia, nacionais e internacionais.

Para ver mais: http://www.cmpa.tche.br/index.php/noticias/41567-quatro-alunos-do-cmpa-estao-na-pre-seletiva-para-as-olimpiadas-internacionais-de-astronomia-de-2017 .

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Imagens de três planetas e da Lua no pátio do CMPA

Na noite de 15 de junho de 2016, uma noite inicialmente limpa e fria, o 1º Ten QCO Victor Sardinha Bexiga, professor de física do Primeiro Ano do Ensino Médio e um dos coordenadores do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático do CMPA fez belas imagens dos planetas Júpiter, Marte e Saturno, bem como da superfície lunar.


Aproveitando o período favorável de oposição dos planetas Júpiter e Saturno e de maior aproximação de Marte da órbita da Terra, o professor dedicou várias horas e dias de seus momentos livres para atualizar o sistema de imageamento e estudar novos processos de coleta e stacking de imagens. O resultado, ainda incipiente pelas novidades apresentadas pelos novos softwares, está mostrado nas imagens coletadas.

Para apontamento e observação dos planetas foi utilizado telescópio Celestron CPC80 com sistema óptico catadióptrico Schimidt-Casegrain, abertura de 8pol (203,2mm), distância focal de 2032mm (80”), número f f/10, poder de resolução 0,57”. A câmera utilizada foi uma Celestron NexImage model #93712.