Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Pátio do 1º CTA, Rua Cleveland, 250, com entrada pelo 1º CGEO, antiga 1a. DL, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 69m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 7,5 + 5log (D): 14,73; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,04; Comprimento do tubo óptico: 17” (43,18cm); Massa: 42 libras (19,1kg).

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Asteróide poderá atingir Marte em Janeiro de 2008

Uma rocha espacial denominada de 2007 WD5 tem o planeta vermelho como alvo.

Francis Reddy

O asteróide 2007 WD5 poderá chocar-se com Marte no dia 30 de janeiro de 2008? As probabilidades para que isso aconteça estão agora em 1 para 75.

Um pequeno asteróide descoberto no dia 20 de novembro pode atingir Marte em janeiro. Astrônomos, com a colaboração com o NASA's Near Earth Object (NEO) Program do Jet Propulsion Laboratory (JLP), em Pasadena, California, calculam como sendo uma chance de 1 para 75 para que a colisão aconteça no dia 30 de janeiro. Embora isso pareça remoto, é menos do que foi estimado anteriormente, na última semana, quando os resultados previam uma probabilidade de 1 em 350.

O astrônomo Steve Chesley, do NEO, que costuma trabalhar com probabilidades de 1 para 1.000.000, diz que esse evento é “extremamente raro” e, a menos de uma reviravolta, todos esperam um impacto.

Uma esquadrilha de sondas orbitando o planeta vermelho —Mars Express, da Agência Espacial Européia (ESA) e as Mars Reconnaissance Orbiter e Mars Odyssey, da NASA — se posicionarão em órbita para observar o impacto e seus efeitos. Observatórios situados na Terra poderão observar o impacto, uma vez que Marte oferece condições favoráveis , pois se encontra em oposição.

Os astrônomos dizem que o 2007 WD5 tem 50 metros de comprimento. Se ele impactar a superfície de Marte, a energia liberada com o impacto seria similar ao impacto que aconteceu em 1908, na planície de Tunguska, na Siberia, onde um asteróide, também rochoso, explodiu sobre a taiga. A explosão derrubou e deixou marcas nas árvores em uma região em torno de 2.100km².

Uma diferença: o asteróide de Tunguska provocou um grande deslocamento de ar e não deixou marca de cratera, ao passo que o asteróide 2007 WD5 provavelmente chegará à superfície de Marte intacto.

Acompanhe a trajetória do asteróide através de um applet da NASA. Pela animação do applet, pode-se ver que o asteróide por pouco não se chocou com a Terra!!!!

http://ssd.jpl.nasa.gov/sbdb.cgi?sstr=2007%20WD5&orb=1