Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Um belo eclipse da Lua!

Na noite do dia 15 de junho de 2011 ficamos maravilhados com um belo eclipse da Lua! Na verdade,um belo meio-eclipse, pois a Lua nasceu perto das 18 horas por detrás do Morro da Polícia ainda mergulhada na penumbra da sombra da Terra. Lentamente ela foi se afastando da umbra e penetrando na penumbra para mais tarde sair totalmente do cone de sombra projetado pela Terra que ficou colocada entre o Sol e a Lua naquele entardecer. A expectativa pelo eclipse começou ainda na semana passada, quando no horário regular do Clube os alunos se inteiraram do que iria ocorrer e levaram para casa algumas atividades para se familiarizarem com o fenômeno. Durante toda a semana foi um vai-e-vem em torno do assunto. No horário previsto para o nascimento da Lua a expectativa contagiou até mesmo os jornalistas da Rádio e TV Guaíba e da TVE, que estavam presentes. Pelo fato da Lua estar escurecida e o entardecer ainda estar claro, com um céu bem azul, não nos apercebemos do seu aparecimento por detrás dos morros. Só nos detivemos naquela paisagem quando o aluno Bento Pereira corria e gritava apontando a silhueta esmaecida da Lua pouco acima do Morro da Polícia, à esquerda das antenas. Inicialmente todos achávamos que aquele "Olha a Lua! Olha a Lua!" do Pereira fosse brincadeira, pois nada víamos. Mas aos poucos, apertando os olhos, viamos a silhueta esmaecida da Lua eclipsada pairando acima dos morros! 
Foi uma bela experiência, onde além dos 17 alunos que participaram, participaram também o Comandante do CMPA,Cel De Souza, Cel Araujo, Profa Gisele os jornalistas e outros visitantes.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Eclipse total da Lua será observado pela comunidade do CMPA


Só é azarado quem mora na América do Norte, pois o público de lá não verá nenhuma fase desse eclipse. Observadores de todos os continentes, contudo, conseguirão observar esse eclipse, pelo menos em uma de suas fases. No nosso caso, veremos a Lua nascer no leste já completamente imersa na sombra da Terra. A partir daí, acompanharemos sua saída do cone de umbra e penumbra.Como espetáculo extra espera-se que as cinzas do vulcão que estão espalhadas pela estratosfera possam afetar a cor da sombra projetada sobre a Lua.


Observadores do céu do mundo todo vão colocar os olhos, telescópios e binóculos no eclipse de 15 de junho próximo. A Lua demorará 100 minutos completamente mergulhada na sombra da Terra, tornando este eclipse o mais longo dos últimos 11 anos. O máximo do eclipse ocorrerá na noite de quarta-feira às 17h20min do horário local em Porto Alegre. Verifique mais detalhes e animação.

 “A Lua passará bem no meio da sombra durante a totalidade”, disse o cientista atmosférico Richard Keen da Universidade do Colorado. “Como tal, poderemos ter um eclipse razoavelmente escuro. Além do mais, parece que a erupção do vulcão Puyeheue da última semana colocou uma grande camada de dióxido de enxofre na estratosfera. As cinzas e a pluma de enxofre formam uma camada densa e extensa e situam-se em média a uma altura de 13,7km. Partículas no hemisfério sul da estratosfera podem causar um escurecimento do hemisfério sul da Lua durante a totalidade”.
Nos últimos anos Keen tem estudado o brilho da Lua durante os eclipses para comprovar as condições na nossa estratosfera. Quando a Lua eclipsada se encontra brilhante, isso significa que a estratosfera está limpa. Por outro lado, um eclipse escuro indica uma atmosfera empoeirada. A comparação entre limpo e empoeirado é importante devido ao fato de o estado da atmosfera influenciar no clima; uma estratosfera limpa “deixa o sol entrar” para aquecer a superfície da Terra. Na conferência de SORCE em 2008 Keen anunciou que “o registro do eclipse lunar mostrou uma estratosfera limpa durante a última década e que isso contribuiu para um aumento em torno de 0,2 graus no recente aquecimento global”.
Informe-se aqui sobre outros detalhes, animações e demais recursos.
Em vista disso, o Clube de Astronomia e o Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé convidam a comunidade para presenciar esse fenômeno a partir das 17h nas dependências do Observatório, sito no pátio da 1ª DL, Rua Cleveland, 250, Bairro Santa Teresa, Porto Alegre.

(http://www.spaceweather.com/archive.php?view=1&day=15&month=06&year=2011, de 1506/2011, tradução livre, versão e adaptação de Luiz Carlos Gomes)