Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Júpiter será ocultado pela Lua na noite de 28 de novembro de 2012

   
Na noite do dia 28 de novembro de 2012 a Lua ocultará o planeta Júpiter. A ocultação do planeta iniciará às 21h00 e terminará em torno de 22h00. Será visivel a olho nu, mas com um inconveniente: A Lua nasce às 20h14, ficando muito baixa no horizonte leste, a mais ou menos 6º de altura. Provavelmente não se consiga enxergar o início da entrada de Júpiter sob o disco lunar, sendo muuito mais provável que enxerguemos sua saída, em torno de 22h00, quando o sistema Lua-Júpiter estará a 17º de altura no céu (o que, dependendo do cenário, ainda está muito baixo). A Lua estará cheia e Júpiter se encontra em oposição, significanco isso que os dois astros estão com seu brilho máximo de reflexão da luz do Sol para a Terra. Se o observador tiver às mãos um pequeno binóculo com aumento de 8 vezes, por exemplo, poderá ver os brilhos dos satélites de Júpiter também se ocultando. Aliás, será uma sequência de ocultações, contando que possamos ver também seus satélites nessa ocultação. 
   Como isso acontece? Tomemos o fato que a Lua e Júpiter nasçam juntos. Se a Lua fosse uma estrela, por exemplo, quase não notaríamos o seu deslocamento em relação a Júpiter ou às outras estrelas. Poderíamos até constatar que os dois desfilassem juntos pela abóbada celeste, sobre a linha da eclíptica. Na realidade, a Lua tem um movimento retrógrado (contrário ao movimento das estrelas) no qual viaja exatamente pelo espaço de um diâmetro seu em uma hora, isto é, 0,5º/hora. Assim, quando uma estrela qualquer do céu percorre 15º em uma hora, nesse mesmo tempo a Lua anda 14,5º, dado esse retardo a idéia do movimento retrógrado antes mencionado.
   O Clube de Astronomia do CMPA e o Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé estarão facilitando a observação do fenômeno para a comunidade do CMPA, instalando nesse espaço seis telescópios e lunetas e dois binóculos para uso dos presentes. Participarão do evento alunos do curso de pós-graduação do Curso de Geografia da UFRGS.