Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

sábado, 4 de outubro de 2014

Pessoal da 1a. DL e 1° CTA visitam o Observatório


Ao entardecer do dia 16 de setembro de 2014 compareceram ao Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé setenta e quatro soldados e cabos do 1ºCTA e 1a. DL para realizar atividade de observação do céu. O grupo estava acompanhado pelos oficiais TC Marcis (Chefe da 1a. DL), TC Mário Jorge Costa Câmara (1º CTA), ST Valtoni B. D'Avila (1º CTA) e ST Geferson Rogerio de Oliveira Tavares (1º CTA). Foi uma noite bem proveitosa, pois o céu estava muito limpo e conseguimos ver o planeta Mercúrio na sua maior elongação até o seu ocaso (o que é raro para nós, pois o nosso horizonte oeste sempre tem umidade e nuvens devido a presença do lago Guaíba somando-se à poluição do ar e luminosa da cidade), Marte e Saturno. Deu para compararmos a cor e o brilho do planeta Marte (Ares) com sua rival, a estrela Antares da constelação do Scorpius. Ligando a Alfa Centauri, Crux, Sagitarius, Aquila e Cignus estava a Via-Láctea, nossa galaxia. 
Mas o show da noite foi a visualização de uma dezena de satélites artificiais passando pelas nossas cabeças e algumas "estrelas cadentes". O que facilitou a visualização desses fenômenos, além da noite limpa, foi o fato de a plateia de jovens militares sentada no campo ao redor do Círculo de Efemérides estar atenta a qualquer movimento no céu. Foi uma pena ser lua minguante, pois essa já havia desaparecido no horizonte. Porém, utilizando o telescópio CPC80, todos conseguiram ver o planeta Saturno e seus anéis.

Após as observações à vista desarmada e com aparelhos, o grupo adentrou nas dependências do Observatório para se familiarizar com o ambiente de trabalho em astronomia, identificando sob orientação do prof. Cap Bruscato, o software de trabalho, o teto móvel, e o telescópio CPC11.
Quem abrilhantou também a atividade, foi a garotinha Gabriela Aguiar, filha do TC Marcis, que cursa o Sexto Ano do Ensino Fundamental, pelo seu interesse e perspicácia ao fazer perguntas, manusear o equipamento e identificar os astros celestes.