Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Pátio do 1º CTA, Rua Cleveland, 250, com entrada pelo 1º CGEO, antiga 1a. DL, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 7,5 + 5log (D): 14,73; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,04; Comprimento do tubo óptico: 17” (43,18cm); Massa: 42 libras (19,1kg).

sábado, 4 de outubro de 2014

Pessoal da 1a. DL e 1° CTA visitam o Observatório


Ao entardecer do dia 16 de setembro de 2014 compareceram ao Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé setenta e quatro soldados e cabos do 1ºCTA e 1a. DL para realizar atividade de observação do céu. O grupo estava acompanhado pelos oficiais TC Marcis (Chefe da 1a. DL), TC Mário Jorge Costa Câmara (1º CTA), ST Valtoni B. D'Avila (1º CTA) e ST Geferson Rogerio de Oliveira Tavares (1º CTA). Foi uma noite bem proveitosa, pois o céu estava muito limpo e conseguimos ver o planeta Mercúrio na sua maior elongação até o seu ocaso (o que é raro para nós, pois o nosso horizonte oeste sempre tem umidade e nuvens devido a presença do lago Guaíba somando-se à poluição do ar e luminosa da cidade), Marte e Saturno. Deu para compararmos a cor e o brilho do planeta Marte (Ares) com sua rival, a estrela Antares da constelação do Scorpius. Ligando a Alfa Centauri, Crux, Sagitarius, Aquila e Cignus estava a Via-Láctea, nossa galaxia. 
Mas o show da noite foi a visualização de uma dezena de satélites artificiais passando pelas nossas cabeças e algumas "estrelas cadentes". O que facilitou a visualização desses fenômenos, além da noite limpa, foi o fato de a plateia de jovens militares sentada no campo ao redor do Círculo de Efemérides estar atenta a qualquer movimento no céu. Foi uma pena ser lua minguante, pois essa já havia desaparecido no horizonte. Porém, utilizando o telescópio CPC80, todos conseguiram ver o planeta Saturno e seus anéis.

Após as observações à vista desarmada e com aparelhos, o grupo adentrou nas dependências do Observatório para se familiarizar com o ambiente de trabalho em astronomia, identificando sob orientação do prof. Cap Bruscato, o software de trabalho, o teto móvel, e o telescópio CPC11.
Quem abrilhantou também a atividade, foi a garotinha Gabriela Aguiar, filha do TC Marcis, que cursa o Sexto Ano do Ensino Fundamental, pelo seu interesse e perspicácia ao fazer perguntas, manusear o equipamento e identificar os astros celestes.