Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

sábado, 14 de agosto de 2010

Clube de Astronomia do CMPA observa alinhamento dos planetas


No final de tarde do dia 11 de agosto de 2010 os alunos do Clube de Astronomia do CMPA, juntamente com seus professores animadores Luiz Carlos GOMES e Gentil César BRUSCATO, se reuniram no pátio do Colégio para apreciarem o alinhamento dos planetas Mercúrio, Vênus, Marte e Saturno no céu. Munidos de equipamento do Clube, tais como telescópios, binóculos, galileuscópios e câmeras fotográficas, foi feito um belo exercício de reconhecimento desses planetas. Para completar a beleza do evento, uma tênue lua crescente enfeitou o ambiente. O alinhamento dos planetas na realidade é uma conjunção astronômica que favorece a observação de astros do nosso sistema solar numa mesma região do céu, aparentemente próximos entre si.
 Além do alinhamento dos planetas já citados, que são visíveis na direção do oeste, logo após o por-do-sol, podemos também visualizar numa mesma noite o planeta Júpiter e o planeta Urano, que nascem a Leste a partir das 21h. Às 23h esses dois planetas já se encontram a quase 30º de altura do horizonte. Não tem como errar. Olhando para o leste, após as 22h, a única "estrela" muito brilhante para aqueles lados é Júpiter. Urano está muito próximo, um pouco acima um grau à esquerda, porém sua mganitude beira o limite da visibilidade humana, medindo quase 6. Portanto, assim como Júpiter é visto sem aparelhos, Urano necessita de um binóculo, luneta ou telescópio. Se alguém for apreciar Urano com um desses aparelhos, aproveita para olhar também Jupiter e seus satélites galileanos. Detalhe: a magnitude de Urano (5,8) é quase a mesma magnitude dos satélites de Júpiter: Io (M = 5,0), Europa (M = 5,3), Ganimedes (M = 4,6) e Calisto (M = 5,3). Portanto, Urano vai parecer mais um satélite de Júpiter do que qualquer outra coisa!

Nenhum comentário: