Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

segunda-feira, 10 de março de 2014

Trabalho de Campo da UFRGS no Observatório Capitão Parobé



Na noite de sexta-feira, sete de março de 2014, compareceram ao Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé, do CMPA, trinta alunos da disciplina Trabalho de Campo do curso de pós-graduação, nível de especialização, de História e Geografia da UFRGS. Os alunos, orientados pela professora Lígia Beatriz Goulart, ouviram palestras ministradas pelos professores Luiz Carlos Gomes e Gentil César Bruscato sobre aspectos do céu, particularidades dos astros e das constelações, uso de equipamentos ópticos, etc. Para ilustrar as discussões, além do reconhecimento do céu, todos se maravilharam analisando as crateras que se encontravam no terminador de uma lua crescente muito brilhante, bem como se deliciaram localizando junto a Júpiter seus quatro satélites galileanos (Io, Europa,Calisto e Ganimedes) utilizando o telescópio CPC8.

Pouco antes da chegada dos alunos, fomos presenteados pela passagem da Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês), que cruzou o céu azul entre 19h25 e 19h34, no sentido de NE a SW, cortando a constelação do Cruzeiro do Sul, ao final do trajeto. O professor Bruscato conseguiu gravar em fotografia essa passagem (foto ao lado). Na foto conseguimos perceber as estrelas do Cruzeiro do Sul e o rastro de luz deixado pela ISS em imagem com abertura de 5 segundos de exposição. A foto pode ser encontrada também em http://spaceweathergallery.com/indiv_upload.php?upload_id=95352&PHPSESSID=f7o3okm8ec8d5gpp8hunddh2u7.


As nuvens esparsas que nos acompanharam durante todo o tempo da atividade não prejudicaram a observação do céu como um todo.

Nenhum comentário: