Informações técnicas


Este blog é dedicado à divulgação das atividades do Clube de Astronomia e do Observatório Astronômico Didático Capitão Parobé do Colégio Militar de Porto Alegre.

Localização

Rua Cleveland, 250, bairro Santa Tereza, Porto Alegre

Rio Grande do Sul – Brasil

30º03’55”SUL 51º13’04”OESTE

Altitude: 75m

Características óptico-físicas do telescópio Celestron C11

Sistema óptico: Catadióptrico Schmidt-Cassegrain; Abertura (D): 11pol (279,4mm); Distância focal do espelho primário(F): 110,2 pol (2799,1mm); Razão focal (número f) = F/D: f/10; Maior aumento útil: 660X; Menor aumento útil: 42X; Poder de resolução (s) = 11,6”/D: 0,42”; Resolução fotográfica: 200 linhas/mm; Poder de concentração de luz: 1593X; Magnitude visual limite m lim = 2,5 . log (D / 6,2) 2 + mVS: 14,7; Foco próximo com ocular: 60’; Foco próximo com câmera: 60’; Comprimento do tubo óptico: 25 pol (635,0mm); Massa: 27,5 libras (12,5kg).

Características óptico-físicas do telescópio Celestron CPC800

Sistema óptico: Catadióptrico Schimidt-Casegrain; Abertura: 8pol (203,2mm); Distância focal: 2032mm (80”); Número f: f/10; Maior aumento útil: 480X; Menor aumento útil: 29X; Poder de resolução: 0,57”; Resolução fotográfica: 200linhas/mm; Poder de concentração de luz: 843X; Magnitude visual limite: 14,7; Comprimento do tubo óptico: 17”; Massa: 42 libras (19,1kg).

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Atividade no Equinóicio de Primavera



Ao final da manhã do dia 23 de setembro alunos do Clube de Astronomia do CMPA participaram de atividade para medir o comprimento da sombra do Sol no período entre 12h05 e 12h40. Nessa atividade cada um dos alunos montou no pátio Plácido de Castro um gnomon. O gnomon nada mais é que uma haste vertical utilizada para se acompanhar os movimentos da sombra do Sol devido ao movimento aparente desse astro ao longo do dia. A cada intervalo de 3 minutos os alunos corriam até o gnomon e registravam o comprimento da sombra. Ao final das medidas, os resultados foram entregues aos professores coordenadores Luiz Carlos GOMES e Antonio Carlos PAIM para análise posterior.
Na tarde da segunda-feira seguinte, com os dados em mãos, professores e alunos se reuniram no Laboratório de Física como acontece costumeiramente nesse horário e analisaram os dados através de planilha Excel. Da análise, verificou-se que o meio-dia solar naquele dia aconteceu às 12h17, com o Sol posicionando-se a uma altura de 60,0 graus em relação ao horizonte.
O equinócio é a efeméride astronômica que acontece quando o Sol cruza exatamente o equador celeste, nascendo nesse dia exatamente no Leste. Temos dois equinócios ao longo do ano, este em 23 de setembro, que é denominado de equinócio de primavera e o equinócio de outono em 20 de março. Desde 21 de junho, quando de seu maior afastamento do Leste, que denominamos solstício de inverno, a cada dia o Sol nasce se deslocando do sul em direção ao norte. Até 21 de dezembro, o solstício de verão, o Sol continuará se deslocando cada vez mais para o Norte, até começar a voltar novamente. Neste ano, na realidade, o equinócio de primavera aconteceu na noite do dia 22 de setembro, às 23h40. Portanto, o Sol não mais se encontrava sobre o equador celeste, mas já estava deslocado alguns minutos de ângulo mais ao norte.


Nenhum comentário: